Social Icons

Desapegar é preciso


Eu nunca fui muito apagada em coisas, mas costumava deixar acumulando tudo o que eu não queria mais. Sempre deixava pra depois, mas chegou um momento em que tudo estava tão bagunçado que eu precisei dar um jeito de colocar a casa em ordem. Foram dias olhando o que ia embora e o que ficava. Resolvi não deixar mais nada acumulado. Dá muito trabalho.

Todo mês eu vejo as roupas que eu tenho, os sapatos, os livros e outras coisas de decoração que já não fazem parte do que eu quero ou gosto e passo pra frente. É libertador quando você faz isso, tudo bem que a vontade de comprar algo que achou bacana fica pairando no ar, mas o meu foco é viver com menos. Acho que consigo fazer composições legais com as roupas que eu tenho, basta um pouco de paciência.

Algo que faz tempo que ando me desapegando são os livros. Eu adoro uma estante lotada. É bonita. Mas eu já não estava lendo tanto quanto gostaria e costumava passar pra frente os livros que já tinha lido e não leria novamente. Algum tempo atrás eu olhei a estante e analisei cada livro, me perguntando quais não foram lidos. Não é novidade que a maioria que estavam ali não tinham sido e, alguns, provavelmente não seriam. Não os leria porque eles não se encaixam no que eu gosto realmente de ler e não foi tão difícil assim aceitar o meu gosto literário, pois temos que ler o que a gente gosta. Isso vale pra qualquer coisa, na verdade. Assim eu comecei a separar tudo o que eu queria na estante, dei alguma chance para alguns, outros foram doados e outros ainda estão pra troca no Skoob.

No momento que vi que estava dando certo de fazer isso com livros, resolvi partir para o guarda-roupas. Analisando cada coisa, percebi como o meu gosto havia mudado e muitas peças que estavam ali não seriam usadas. Estava acumulando demais. É incrível como paramos pra pensar e vemos que não usamos 70% do que temos. Coisas demais acabam atrapalhando a visão do que temos e sempre usamos as peças que estão mais visíveis. 

O que quero expor aqui hoje é essa visão de acumulo que temos, se você está feliz com sua situação, ótimo. Mas eu não estava. Eram coisas demais no meu quarto e na minha vida. Sapatos de salto, por exemplo, sobraram 3 pares para ocasiões especiais mesmo, pois não gosto de salto (e ainda estou analisando se preciso dessa quantidade realmente). 

Não é fácil desapegar das coisas, eu confesso. Mas analisar o que você gosta com o que você tem é um bom exercício, tenho certeza que você vai encontrar algo que não se encaixa ali. Passar pra frente ou até mesmo ganhar uma grana com isso é bom (tenho algumas coisas no enjoei). Praticar o desapego das coisas é um exercício para a mente, agora quando se trata de pessoas é uma outra história para um outro post...


0 comentários:

Postar um comentário

My Instagram