Obsessão

junho 24, 2016


Conhecerás o belo
E jamais acharás o bonito
Em cada cria de elo
Vês somente o escrito

Não suponha o que não sabe
Ora, não sabes de nada
Não vive a sua vida, que nas mãos cabe
E da minha imagina em cada madrugada

Não queiras inventar uma amante
E que ela seja de si
Como sua coleção que se vê na estante
Que nunca sorrirás para ti

Ninguém é propriedade privada
De caprichos escondidos
Como rimas decoradas
De poemas indecisos

Partirei da sua vida
E de seus egocentrismos
Mas o que pra você é minha partida
Para mim apenas o início

Começo de uma nova etapa
Não ouso em olhar pra trás
Quem se acha dono de alguém
Será seu possuidor? Jamais...

Só lhe peço uma coisa, quando eu me for
Não me procure nos seus sonhos
Pois eu não existo
A perfeição que me imaginas é apenas seus mimos perdidos

Deixe-me seguir
E viva a realidade também
Talvez eu deva mesmo ir
Isso é gostar de alguém

Não quero saudade
Pois esta que imagina eu não sou
Viva de verdade
E poderás encontrar o seu amor

Já achei que também amava alguém
E por isso me feri
Esqueça o que de mim inventou
E uma amiga encontrarás sempre aqui.

Você também pode gostar

0 Comentários

Like Us on Facebook

Youtube