Zebra

maio 28, 2016

Emaranhado
Formas surreais
Contornos distantes
Mas não iguais

A mistura se confunde
Uma mente perturbada
Tanto preto no branco
Visão embaralhada

Igual não seria
Pois possuía algo peculiar
Entre suas entrelinhas
Que não poderiam se misturar

Eram apenas listras
E um olho que observava
Entre tantas pistas
Uma forma embaraçada

E como os riscos de sua pele
A mente humana se confunde
Enquanto a visão não ir além
Do que se é de costume

Tentando se diferenciar
Sua vida se estende
O homem sendo igual
Apenas não compreende

Não são as listras
Nem a visão embaralhada
É a forma que a mente vê
A vida de maneira encabulada

O homem precisa entender
Pra que possa sentir
O que o olho não vê
Sua mente vai distinguir

Nem era o animal
Mas o que ele transmitia
Um humano não poderia ser igual
Semelhante a ele, não seria

Sim e não
Eram mais que propostas
Lá se vai o homem confuso
Já tendo todas as devidas respostas...


Você também pode gostar

0 Comentários

Like Us on Facebook

Youtube