Por trás das máscaras

fevereiro 05, 2016

Sorriso estampado...
Rosto liso e cheio de brilho.
A alegria convertida em estereótipos e vista apenas de um lado...
Batuques alarmantes invadem a cena de um conjunto de subjeções que podem ser codificadas em passos...
Há alegria, mas não existe felicidade; pois a primeira é apenas um retrato apreciado do instante.
O instante acaba e em cada momento passado ficam apenas arrependimentos de surrealidades.
Somente um rosto, onde existiam outros...
Quem ouviu ... Ouviu apenas uma marchinha bem ensaiada.
Quem viu... Nunca observou.
Quem sentiu... Não soube nada além de tatear suas ilusões...
Todos reconhecem, mas ninguém conhece...
Por trás da máscara alguém vive, enquanto fora alguém tenta sobreviver...
Dois rostos e uma só face...
Ninguém consegue se esconder de si, por isso as pessoas continuam fantasiadas...
Uma lágrima rola enquanto esse mesmo alguém sorri a tristeza de  ser quem não é.
Os blocos se desfazem e as máscaras vão caindo ...
No chão ficam estilhaços de algo que nunca aconteceu e uma outra pessoa volta para a casa...
Um rosto liso com pouco brilho...

Você também pode gostar

0 Comentários

Like Us on Facebook

Youtube