O Coração não tira férias

dezembro 11, 2015


Fim de ano, Mary se libertara das preocupações de morar longe dos pais para passar suas férias junto deles. Fizera as malas com cuidado, querendo deixar pra trás tudo o que lhe afligia.
Garota determinada, aos 18 anos saiu de casa e até então era independente...  Estava com 28... Amores não tinha, talvez algumas paixões da época da faculdade, mas nada que vingasse pra ser sério.
Mas um fato ocorrido há exatos 210 dias estava afligindo Mary, ela conhecera um cara...
O cara era Nick, um sujeito esquisito, baixo, louro e de olhos claros. Mary não gostava de louros, muito menos de baixinhos. Essa talvez fosse sua sina por selecionar demais.
Eles conversavam e se viam todos os dias; mas ela não sabia tanto daquele garoto quanto gostaria, mesmo assim estava feliz em ter com quem conversar...
Nenhum beijo, mas havia sentimento... Pois o beijo é o mais pobre dos toques se não é dado com amor...
Tudo tão belo e superficial, os “Ois” e “Olás” e às vezes as caminhadas eram os únicos vínculos que tinham.
Até que a amizade não era mais amizade para Mary e ela resolveu falar tudo o que estava sentindo.
Foi numa tarde, na trilha do parque que ela disse tudo... Mas Nick desapareceu desde então...
Ela chorou, não por ele ter sumido, mas por ter sido tão verdadeira e esperado demais daquele que apenas gostava de vê-la sorrir, falar de filosofia, música e arte.
Mary ficou três meses em meio à amargura independente, até que um dia pegou sua bicicleta e foi passear pelo parque. De repente viu Nick com uma morena alta e magra... Era o motivo do sumiço... Foi aí que Mary ficou sabendo que ele namorava a morena alta já há cinco anos... Pois o que não se sabe a internet conta...
Mary chorou amargamente e não percebeu que Nick também a viu quando pegou a bicicleta e saiu apressada daquele parque...
Fim de ano, Mary se libertara das preocupações de morar longe dos pais para passar suas férias junto deles. Fizera as malas com cuidado, querendo deixar pra trás tudo o que lhe afligia...
Mary preparava as malas tentando esquecer tudo o que tinha vivido e visto.
Feliz em estar junto à família, mas por dentro seu coração estava despedaçado...
Estava longe de Nick fisicamente...
Ela não sabia que Nick também criara um sentimento por ela, mas por medo de magoar o convívio de cinco anos não fizera nada...
E Nick por causa de cinco anos perdera o resto de sua vida...
Mary um dia poderá rir dessa história, mas nunca esquecer.
Não adianta fugir das circunstâncias, pois o coração estará aonde cada um deixar...
Mary talvez encontre alguém, mas Nick ninguém como Mary...
A verdade é que ninguém quer perder, mas acaba perdendo pra obter outra recompensa, seja ela benéfica ou não...
...É a vida... Mas as pessoas têm medo de viver.

História cedida por uma Mary, pra tantas Marys que existem por aí e tantos Nicks que estão perdendo o AMOR de suas vidas...

Não fuja da vida enfrente o que vier, pois o coração não tira férias.


Você também pode gostar

0 Comentários

Like Us on Facebook

Youtube