A moça que não chora

outubro 24, 2015



Acabou o pranto
Cheia de si ela está
Secou-se o manto
Que um dia sua lágrima foi enxugar

O âmago é a certeza do que não acontecerá e persistir na espera
É evitar o que pode ser visto
E acreditar em como antes era
Entre olhares que não foram lidos

Ver o invisível das coisas
Parece estranho
Está escuro para que possam enxergar
E ver algo dentro daqueles olhos castanhos

Ela caiu em si
Hoje só tem a lembrança
Existe algo bem mais que a tristeza
Do que era esperança

A vida lhe ensinou
Que é possível sonhar
O mundo a transformou
Ela aprendeu a se amar

Ela corre atrás do que almeja
Talvez algum dia ainda possa chorar
Mas derramará apenas gotas de felicidade
Para seu jardim regar...

Você também pode gostar

0 Comentários

Like Us on Facebook

Youtube