Uma sexta à noite

julho 03, 2015


Hoje, 3 de julho, completo 25 anos. Fiquei pensando no que eu escreveria aqui para registrar essa data importante na minha vida, afinal, foi o dia que abri os olhos para o mundo. E aqui estou eu escrevendo esse post as 21:13h, sem lentes, pois já estava me preparando para dormir. Sim eu durmo cedo e amo dormir - uma das coisas que mais gosto da vida.

Ter 25 é como ter 24 ou 23 anos. Por enquanto nada mudou. Ainda continuo com os mesmo pensamentos. Acordo todos os dias cedo e vou trabalhar e só chego no finalzinho da tarde - isso mudou, porque até pouco tempo atrás eu chegava a noite. Gosto do que eu faço, mas ainda tenho um sonho de ser minha própria chefe.

Ser adulto é um saco. Contas pra pagar e responsabilidades. Mas nessa coisa toda de adulto, eu consegui realizar alguns sonhos, tudo por mim mesma. E isso foi legal. Como dizem, sempre tem o lado bom e ruim de tudo.

Recebi várias felicitações durante o dia. Nas redes sociais foram muitos - se foram de coração ou não, não tem importância, penso que se ela deixou para escrever por alguns segundos um simples "parabéns" isso já é alguma coisa. O que mais gostei em tudo isso foram os abraços. Eu adoro abraços, mas aqueles abraços calorosos e apertados, sabem. É muito bom.

Para esse novo degrau da minha vida só quero conhecimento e realizações. Pensar antes de falar qualquer coisa e não pensar em coisas ruins. Ser paciente com as pessoas e conversar mais - ser mais social.. Relembrar de momentos e sentir saudade. Realizar sonhos e não me arrepender. Ser mais humilde e ajudar, de algumas forma, quem precisa. Enfim, ser mais humano e amar todas as formas de vida desse mundo incrivelmente belo. 

Enquanto escrevo isso, meu irmão e seus amigos estão brincando na rua. Para eles só quero dizer: aproveitem! Para mim, só quero dizer, boa noite e aproveite o chá.

Você também pode gostar

0 Comentários

Like Us on Facebook

Youtube