Pedaço de chão

julho 03, 2015


Da vida guarda encantos
Do chão histórias de vida
E por todos os cantos
Uma trajetória sofrida

Um pedaço de amor
Que crescia juntamente com o pão
Um pouco de farinha e água
Fermento e sal para o sabor daquela refeição

Pequena por natureza
Cidadezinha do interior
Nobre de tanta delicadeza
De seu povo marcas de primor

Os ipês derrubavam suas flores
E em seus ramos pássaros foram aninhar
De várias estações que se passaram
Memórias apenas a se lembrar

Lá vai a senhora com sua sombrinha
Na vendinha o fermento buscar
Sem dentes, mas com toda alegria estampada
Pois na mesa, o pão não pode faltar
  
Na varanda da casa ramos de São João
Erva plantada pela moça namoradeira
Em tempos de procissão
Regada pela mãe casamenteira

Enquanto o pão cresce, o café vai sendo fervido
E o pai com a enxada nas costas
Chega e concede ao caboclo
A mão de sua filha a quem será seu futuro marido

O pão está pronto e o café servido
A vida no interior é assim
Simplicidade e acolhimento
Que fazem todo sentido

Ruas pisadas por humildes agricultores
Que plantam a matéria para a dona fazer o pão
Cada traço de simplicidade
Escondido através dos sorrisos tímidos da população.

A moça prendada vai se casar
Essa é a vida no interior
Pedaço de sutileza do lugar
Felicidade de um eterno amor.

Enquanto isso a dona de casa
Tira o bolo do forno pro genro experimentar
É a fartura da humildade
Espalhada no pedaço de chão, daquele lugar...

Você também pode gostar

0 Comentários

Like Us on Facebook

Youtube