Apenas um dia - Gayle Forman

junho 24, 2015


Allyson acabou de se formar do colégio e está fazendo um mochilão pela Europa com sua amiga. Numa cidade ela acaba conhecendo Willem, um ator itinerário que interpreta peças de Shakespeare. No trem para Londres, ela acaba encontrando o rapaz novamente, começam a conversar e ele a convida para ir à Paris, já que no mochilão ela não conseguiu ir pra cidade. Como uma forma de rebeldia, ela aceita o convite do rapaz e juntos seguem para a cidade luz.

Em todo esse tempo de conversas, nenhum dos dois pergunta o nome do outro - seria a primeira coisa que eu faria - Ok, Willem disse seu nome e de onde veio (Holanda), mas não se importou muito em perguntar o nome da Allyson e acaba chamando-a de Lulu, pois ela parece com uma atriz de filmes antigos. Mas ela também não se apresentou. Em que mundo vivemos onde as pessoas não se apresentam? Mesmo que de cara não perguntemos ou falamos nosso nome, uma hora ele vai entrar na conversa.

A atração entre os dois é bem forte e eles acabam passando a noite juntos, mas de manhã Willem não está com ela e nem lugar nenhum. Ele a deixou e esse sentimento é devastador.

Durante o ano de Allyson, ela ainda não conforma que ele a tenha deixado sozinha em Paris naquele dia. Ela sentia que ele estava gostando dela, mas por que então que ele sumiu? Ela meio que começa a viver mecanicamente, pois seus pensamento estão todos focados em Willem. Com a ajuda de amigos começa a procurá-lo, mas será difícil já que ela sabe poucas coisas sobre ele - por isso é importante perguntar o nome da pessoa, pois nunca se sabe quando precisará encontrá-la.



Editora: Novo Conceito | ISBN9788581634500 | Páginas: 389 | Lançamento: 2014
ComprarAmazon

Você também pode gostar

0 Comentários

Like Us on Facebook

Youtube