O Uivo

março 06, 2015

A neblina ofusca a montanha segurando a imensa lua.
Lua cheia enfeitando a madrugada e chamando-o para o perfeito encontro.
Passo a passo ele sobe o morro querendo ficar mais perto dela e ela brilha iluminando seus olhos negros e sombrios.
 O barulho nas folhas derrubadas pelo vento é a única coisa que ele ouve...
Precisa subir mais e mais, e vorazmente chega ao topo. Está alto o suficiente para chamar outros de sua espécie.
É assim sua fragilidade de força: Espera a lua mais bela e o uivo mais sonoro para que a madrugada seja ouvida aos ecos. É um grito de uma raça pedindo clemência e no escuro da madrugada outros aparecem.
Nem todo o silêncio da noite cala um brado de batalha e nem a clareza do dia fala tão alto...
E a alcateia se junta para uma noite de caçada. Agora não há mais silêncio, mas sons da sobrevivência...
...E a lua clara no céu apenas evidencia...

Você também pode gostar

0 Comentários

Like Us on Facebook

Youtube