Músicas e Hayden

março 22, 2015


Acho incrível aquelas pessoas que são mantidas por músicas e não podem sair pra nenhum lugar sem os fones de ouvido ou não podem fazer nada sem que tenham uma trilha sonora ao fundo. Acho incrível aquelas pessoas que tem músicas para todo tipo de coisa que vão fazer: cozinhar, limpar a casa, lavar roupa, fazer atividades físicas.

Eu não sou uma delas. Gosto de música sim, mas gosto do completo silêncio também. E gosto de ouvir música em determinado ânimo do meu dia - se estou triste ouço músicas melancólicas e se estou feliz ouço músicas animadas. Gosto de ouvir músicas agitadas enquanto faço maquiagem para sair e gosto de ouvir músicas no carro. Mas o que mais gosto mesmo é ouvir o mundo real ao meu redor. Gosto de ouvir a conversa das pessoas, o barulho da chuva, dos pneus do carro triturando o asfalto, dos pássaros cantando...

Hayden também gostava de músicas. Mas ele cometeu suicídio. Deixou uma playlist para seu amigo Sam e ele terá que entender o que todas elas significavam para Hayden. É curioso e triste o que as músicas nos proporcionam, não é verdade? É curioso como aquela música do filme se encaixa tão perfeitamente naquela cena que provavelmente foi feita somente para aquilo. É curioso como lembramos de uma determinada música quando estamos andando pela rua e nos sentimos num filme.

Eu não sei o que aconteceu com Hayden, só sei que na noite anterior de sua morte ele tinha brigado com Sam e foi ele quem descobriu o corpo de Hayden e chamou a emergência naquela manhã. Ele fora em sua casa para pedir desculpas. Ele nunca conseguiu se desculpar.

Sam narra a história e percebemos como ele sente a morte de Hayden. Afinal ele era seu único amigo. Sam sabia que a vida de Hayden não era as mil maravilhas. Apesar de vir de uma família podre de rica, Hayden sofria muito para se encaixar nesses padrões e sofria com as implicâncias de seu irmão mais velho e seus dois amigos. Ele sofria bullying de verdade.

Não sei o que Hayden estava sentindo quando resolveu dar um fim em sua própria vida. Nem Sam, mas ele está tentando entender tudo isso. As músicas, é claro, são uma pista. E Sam está ouvindo cada uma delas.

Li os oito primeiros capítulos que chegaram até mim dessa história intensa. E já sei que vou gostar e, provavelmente,chorar muito no decorrer da história. Aguardo ansiosa e com um pouco de aperto no coração pela continuar a leitura.

Você também pode gostar

0 Comentários

Like Us on Facebook

Youtube