Nas escadarias do entorno

janeiro 30, 2015



Oi, me chamo tempo estou subindo as escadas de um fim.
Não estou contente com o que vejo, por isso tenho corrido tanto, cada degrau me dá a certeza que tenho que partir...
Num dos degraus vi crianças e elas me acenaram com um sorriso, fiquei contente de início. Mas não podia parar pra acariciá-las. Ainda não sei o que verei à frente. Elas quando passarem por mim entenderão o que estou dizendo...
Mais alguns degraus vi jovens dependentes de solúveis substâncias para serem felizes, reconheci o sorriso de cada um deles eram os mesmos.  
 Inocentes?
Acho que não... Passei mas acharam que eu poderia voltar... Enganados estavam eles.
Sou o tempo nessas escadarias do entorno, o número dos degraus que passo é do tamanho dos sonhos de cada pessoa que me deparo na subida...
Onde estão aqueles jovens?
Lá trás... Bem abaixo...
São apenas presentes do passado, estagnados no patamar.
Acharam que eu fosse amigo , mas não sou amigo ou inimigo de ninguém,  sou apenas eu...Este que passa por todos e que só percebem quando me perdem...
Estou subindo, quanto mais se preocupam comigo ganho velocidade, quanto menos... eu passo somente e deixo saudades.
Sortes terão eles se eu me  deparar com senhores lendo o jornal na beira de algum degrau, e  eu estiver fatigado. Será a certeza que mudaram de vida...
Não paro...
...Subindo pelas escadarias do entorno...


Você também pode gostar

0 Comentários

Like Us on Facebook

Youtube