Soldado

novembro 14, 2014


Desconheço os limites dos militantes que se foram...Estou andando entre as trincheiras neste campo esfumaçado e empoeirado por bombas...
Os calafrios ultrapassam meus sentidos, mas por tudo aquilo que acredito não sou um limitado...
Está tarde e meus irmãos estão descansando eternamente.
Seus gorjais são o código de conduta para todos aqueles que ficam, assim como eu...
Nenhuma lágrima consigo derramar, tenho que ser forte por todos aqueles que querem paz e almejam o bem...
A justiça é a única companheira que me resta, abaixo das Magnitudes Celestiais...
O sol não brilha como outrora, nenhum campo verde... Um mundo que fora belo está doente... Não vejo mais pássaros num céu dominado por cinza...
Já não penso em mim, sou o conjunto formado pelos meus irmãos... Irmãos de honra e de coragem...
Um dia tudo isso vai acabar, mas tenho que continuar lutando. As metralhadoras ensurdecem e a fumaça irrita os meus olhos,  é  mais um irmão que é abatido...
Por mais que tudo me indique pra fraquejar, sou forte. Num campo de batalha não se pode falhar... Erros são fatais...
O que me faz firme é a sensação que a missão não acaba aqui... Luto por um país formado de gente de bem...
É uma Pátria merecida por toda a humanidade que busca a dignidade...
Assim passo dias em meio aos rojões que me chamam... Mas eu não tenho medo deles... Tenho que ser frio por mais que tudo me mostre o contrário...
Não posso cochilar, embora esteja cansado e com  sono... Não tenho tempo pra sonhar. Mas desejo que todos que estão em algum lugar menos obscuro do  que eu  possam dormir  tranquilos.
Os dias parecem anos,mas cumprirei minha missão antes de voltar... Por toda a humanidade, pelo que ainda creio e aos companheiros de viagem lutarei até o fim... E assim verei a luz...

Manuscrito encontrado na base de Pearl Harbor,1945.

Você também pode gostar

0 Comentários

Like Us on Facebook

Youtube