Noite fria

outubro 03, 2014


Enquanto as folhas caiam das árvores e os córregos se feneciam os fantasmas procuravam se alojarem em alguém temeroso...
Era a escuridão da noite que desfigurava a paisagem e fazia dela morada de assombrações pérfidas de mentes cansadas.
Passavam-se horas tentando entenderem aquela cidade de equivocados...
Pessoas que em madrugadas frias saíam como zumbis sem rumos. E em encruzilhadas se perdiam...
Fadas derramavam o pó da magia, enquanto bruxas voavam em suas vassouras atrás de crianças indefesas. Longas horas de pura satisfação de algo sórdido e espantoso.
Velas que se acendiam e apagavam no castiçal de ilusões de algum casarão...
Uma noite e madrugada passageira esperando fantasmas de uma nova oportunidade...
Monstros preparados para invadir mentes e mentes tão vazias a ponte de recebê-los.
Noite de mentira... Fria e irreal. Criada pelo temor de alguém que acredita no que não existe.
Mais uma noite gelada...

Você também pode gostar

0 Comentários

Like Us on Facebook

Youtube