Livro: A maldição do cigano de Stephen King

outubro 30, 2014

A maldição do cigano
ISBN: 9788573021868
Editora: Objetiva
Páginas: 172
Lançamento: 1998
Amazon - Submarino - Saraiva - Book Depository

Billy Halleck atropela, sem querer, uma cigana e no julgamento ele é absolvido. Taduz Lenke, líder do grupo de ciganos, coloca a mão no rosto de Billy e diz apenas uma única palavra: Emagrecido. E a partir disso, a vida de Billy muda drasticamente.

Esse é um dos livros que faz a gente pensar um pouco em nossos atos no dia-a-dia. É bem comum na região onde moro encontrar ciganos no meio da rua. E confesso que quando era criança tinha medo deles. Ciganos são pessoas que me despertam certa curiosidade... E vemos que eles sofrem certos preconceitos por onde passam e na história do livro não é diferente.

Quando Billy atropela a mulher cigana e é absolvido pelas autoridades da cidade, já percebemos o quanto esse povo é desprezado. E sabendo que não aconteceria nada com Billy, Taduz Lenke resolve fazer justiça com as próprias mãos, por assim dizer. Não só para Billy, mas para todos os envolvidos em sua absolvição.

Billy é uma pessoa acima do peso e quando começa a perder peso acha muito estranho, porque não está fazendo nenhum tipo de dieta. Mas quando começa a perder alguns quilos todos os dias, ele fica desesperado. Ele nunca acreditou que pudesse existir maldição, mas depois que Taduz Lenke o tocou e disse aquela palavra, ele não tem muita certeza que não possa existir tal coisa.

E a partir daí começa a saga de Billy em busca do grupo de ciganos para que Taduz Lenke retire a maldição. E Billy irá descobrir que tirar uma maldição não é tão simples assim.

Como disse acima, é um livro para pensar. Quantas vezes no nosso dia-a-dia não julgamos as pessoas. Pode ser pelas roupas que estão vestindo ou o que estão fazendo para ganhar o dia. E é justamente o que acontece com os ciganos no livro. Billy atropelou a mulher, mas será mesmo que ele poderia ter saído impune disso? Será que se a mulher não fosse uma cigana, o julgamento não tomaria outro rumo? Mas aí ser absolvido sem nem ao menos pagar uma indenização para a família, já acho que é malandragem. Não acho que Billy merecia o que aconteceu, mas Taduz Lenke arrumou um jeito de fazer justiça do seu jeito. Cada um usa as armas que tem, não é mesmo?

O final é surpreendente. Depois de tudo o que aconteceu... Foi um final inesperado, mas aceitável por mim. Livros de Stephen King terminam diferente do que esperamos. Já me acostumei. Espero que leia para tirar suas conclusões dessa jornada de Billy. Como diz Dean Winchester: "Você não acaba com uma maldição, você sai da frente dela."


Você também pode gostar

0 Comentários

Like Us on Facebook

Youtube