23ª Bienal Internacional de São Paulo

setembro 04, 2014


Sabe aquela ansiedade de esperar algo que parece que está demorando muito pra acontecer? Aquele friozinho na barriga de encontrar algo desconhecido? Era isso e mais um pouco que estava esperando da Bienal de São Paulo esse ano. Eu moro no sul de minas e para ir para São Paulo gasta em torno de quatro horas de viagem.

A minha primeira experiência na Bienal foi lá em 2012 e desde então conto os dias para a próxima - ainda quero ir na do Rio de Janeiro. É uma experiência incrível e só quem está lá pode sentir isso. Achei que esse ano tinha muito mais pessoas que há dois anos, a justificativa pode ser que teve Cassandra Clare (autora da série Os Instrumentos Mortais e As Peças Infernais) e Kiera Cass (autora da trilogia A Seleção). Eu levei o meu Cidade dos Ossos para autografar, mas quando vi aquela multidão só para comprar o ingresso, desisti na hora. Como minha viagem era voltar no mesmo dia, decidi aproveitar o máximo dos estandes e não perder tempo na fila de autógrafo. Se bem que disseram que as senhas terminaram rapidinho, então a probabilidade de conseguir uma era mínima.

Só tem uma palavra para descrever o que passei esse dia: calor. Eu tinha comprado os ingressos pela internet e isso foi uma grande ideia, porque quando chegamos lá a fila para comprar dava volta no quarteirão, então conseguimos entrar rapidinho. Andei por alguns estandes pra ver o que tinha de interessante em livros, não estavam tão baratos assim, mas em alguns estandes tinham descontos progressivos tipo um livro com 10%, dois livros com 20% e quatro livros com 30%. Também tinham aqueles que tinham etiqueta com preço promocional. 

A maioria dos estandes estavam super lotados. As filas para pagamento davam voltas e cheguei a ficar quase duas horas na fila da Companhia das Letras e Zahar para pagar. Os estandes mais lotados eram das editoras mais famosas e consequentemente as que eu queria muito ir. Consegui comprar alguns livros que estava querendo, mas não encontrei outros que estavam na minha wishilist. Como o pagamento estava demorando muito, perdi muito tempo em vários estandes e a consequência foi que não consegui visitar outros lugares que queria, tipo Intrínseca, Record e Rocco (eram o que estavam lotados também e tinham fila para entrar).

Levei lanche e água para não precisar gastar lá e isso foi também uma ótima ideia. Não pesquisei os preços de lá, mas vi que estavam bem salgadinhos e um colega que foi na van disse que a água estava R4,00! Absurdo!

Foi um dia cansativo, mas gostei. Na próxima, pretendo ir em meio de semana que é mais calmo e dá pra ver tudo sem alvoroço. Mas é incrível ver todas aquelas pessoas compartilhando o mesmo gosto que você. E ainda dizem que brasileiros não leem...

E por último quero agradecer todos que foram na van e dizer que vocês são lindos por não se atrasarem para vir embora, porque estávamos todos cansados e o que mais queria era tirar as lentes, tomar banho e dormir. E um especial à minha mammis querida por ir comigo e aguentar o calor e as dores nas pernas e por fazer a melhor torta do mundo - te amo .





No vídeo acima mostro o que comprei por lá e falo um pouquinho de modo geral. Espero que gostem e se inscrevam no canal, se ainda não são inscritos, para receberem as próximas atualizações.

Você também pode gostar

2 Comentários

Like Us on Facebook

Youtube