Espere o momento certo

agosto 08, 2014


Eu não tenho compromisso e não quero me comprometer, pois sou muito sério para sobrepor algo ou intervir no meu dia a dia... Era a corrida monótona o gás para satisfazer meus planos... Pensava constantemente...
Mas de tarde os planos se desfaziam aos risos debochados daquela garota, que me fazia companhia e sabia como planejar o futuro...
Tudo tem o seu tempo certo... Não queria me vincular a algo, pois meu futuro era prisioneiro no presente e a caminhada estava focada em algo complexo demais para ser dividido.
Um dia as coisas se ajeitam...
Eu gostava de sua presença, de como ela falava e fixava seu olhar... Seu sorriso era sereno...
Numa dessas tardes ela apareceu com uma  pequena flor... Não entendo de plantas, mas acho que era uma dessas flores de árvores plantadas na beira da calçada. O que realmente importava era o perfume que exalava daquele primor... E me disse para guardá-la comigo dentro de algum livro... Talvez tenha esquecido que não gosto de ler...
Eu não entendi o que ela quis me dizer naquele momento... Pensei que iria me explicar toda a trajetória de desenvolvimento daquele ser que consigo tinha trazido de forma tão delicada... Ela costumava me contar todos os detalhes, mas naquele dia foi diferente... De leve me deu um beijo no rosto e se despediu...
Acenou de longe me dizendo: - E o tempo?
Respondi de forma negativa com a mão... E sorrindo disfarçadamente ela foi diminuindo até sumir de vez de minha vista...
Tentei ligar, mas o telefone já não chama mais... Talvez tenha seguido meus conselhos. Eu sempre dizia que não devemos nos preocupar com o passado...
Faz tanto tempo isso... E hoje me pergunto...
... E o tempo?
Não percebi que naquela época todo dia era dia...
Concretizei meus planos, mas estou desconcertado... Gostaria que algumas coisas não estivessem sido planejadas... Sinto que, o que deixei preso agora machuca meu coração... Queria esquecer... Não posso...
Abri meu armário, e um livro caiu. Percebi que dentro dele estava aquela flor, já seca...
Agora sei o que ela quis me dizer, o tempo deixa marcas por algo do passado...  Podendo perdurar por muitos anos, mas não dura com a mesma forma, cor ou perfume se não é zelado... Por mais que tenha um significado válido...
Fico contemplando aquela plantinha morta... Ela é o tempo que eu não pude cultivar...
Belo sorriso e olhos azuis que não saem da minha mente...
Era amor? Talvez... Tenho que prosseguir...

Você também pode gostar

0 Comentários

Like Us on Facebook

Youtube