Livro: Todo dia de David Levithan

julho 24, 2014

Todo Dia 
ISBN: 9788501099518
Editora: Galera Record
Páginas: 280
Lançamento: 2013
Cultura - Submarino - Saraiva - Book Depository

Todo dia é um livro complicado de comentar. Eu gostei tanto da história, mas não sei por onde começar. Bom...Vou tentar explicar.

A é um ser indefinido, todo dia ele é uma pessoa diferente, todo dia ele é um adolescente diferente e por isso não sabemos se ele é um garoto ou uma garota, porque todo dia ele é um ou outro.

Desde que ele nasceu ele é assim. Mas a mudança acontece apenas quando ele vai dormir e no dia seguinte ele acorda no corpo de alguém diferente. Ele tem 16 anos e já se acostumou, mas quando era mais novo era complicado de entender. As vezes ele se apegava aos pais e não queria nunca sair de perto deles. Chorava dizendo que não queria dormir e não queria deixá-los, e os pais o consolavam dizendo para ele que nada aconteceria. Mas no dia seguinte ele estava no corpo de outra criança, outra casa, outros pais.

Para A essa é a vida dele. E as pessoas que ele se torna nunca percebem que algo está de errado, pois ele tenta fazer tudo o que eles geralmente fazem, A consegue ter acesso aos pensamentos delas. É meio que duas almas em um mesmo corpo, mas essas pessoas não conseguem ter acesso aos pensamentos de A. É confuso, mas acho que dá para entender.

A vida de A se resume em cada dia ser uma pessoa diferente e por isso ele já se acostumou a nunca se apegar àquela vida, porque isso é impossível. Ele nunca será normal. Mas isso foi antes de ser Justin e conhecer sua namorada, Rhiannon. E a partir daí querer ficar ao lado dela se tornou uma necessidade.

Esse livro transborda sentimentos. Não sabemos se A é alguém ou algo, mas ter simpatia por ele é inevitável e uma certa pena também. Já pensou acordar no corpo de alguém diferente e ser aquela pessoa para ninguém perceber que tem algo de errado? Como uma criança consegue lidar com isso? É muito difícil de entender.

A narrativa é em primeira pessoa por isso conseguimos saber exatamente o que A está pesando e como será aquele dia que está vivendo. E a história é bastante reflexiva. A nos conta cada detalhe e aquilo que ele sente no dia, ele cuida de cada corpo como se fosse seu. Não pude deixar de pensar como seria se isso acontecesse de verdade, pois cada um tem uma personalidade, alguns são bons, outros são ruins, outros são depressivos, outros possui algum tipo de deficiência e você ter que se adaptar em um dia com tudo isso é um desafio.

Esse é um livro acima de tudo para nos mostrar que todos somos diferentes. Mas também um desafio para conseguirmos ficar com aqueles que amamos e nos apegamos. Isso demonstra o quanto é difícil não se apegar as pessoas. Cada pessoa é única e justamente por causa disso é que gostamos ou não dela. Livro recomendado para ler nesse exato momento!

Você também pode gostar

0 Comentários

Like Us on Facebook

Youtube