Livro: Fahrenheit 451 de Ray Bradbury

julho 02, 2014

Fahrenheit 451
ISBN: 9788525046444
Editora: Globo
Páginas: 256
Lançamento: 2003

A história de Fahrenheit 451 se passa em um futuro distópico onde os bombeiros não apagam fogo e sim causam. Nesse futuro é proibido ler qualquer tipo de livro e quem tiver livros em casa e for denunciado é preso e sua casa é queimada juntamente com os livros.

Guy Montag é um bombeiro e sempre gostou de sua profissão. Nunca questionou nada e sempre achou que vivia uma vida feliz com sua esposa, até que um dia ele conhece Clarisse McClellan uma menina cheia de vida e que questiona tudo nesse mundo onde vivem e comenta sobre coisas estranhas que as pessoas faziam há muito tempo atrás, como uma família sentar a mesa e conversar. Nesse mundo não existe nada disso. A interação social se passa mais virtualmente com os chamados "parentes" que com pessoas de verdade. Depois dessa noite de encontro, Montag começa a questionar tudo e principalmente: por que será que os livros são tão perigosos?

A leitura de Fahrenheit 451 é rápida e bem fluida. Estava algum tempinho querendo ler esse livro, mas nunca surgia a oportunidade, então dia desses eu peguei e não parei de ler até terminar. A curiosidade de saber porque os livros foram proibidos é enorme e quando você descobre é como se já soubesse a resposta. Não é novidade nenhuma que os meios de comunicação se sobressaem sobre os livros e isso é uma realidade triste, mas fiquei contente pela leitura. Como toda distopia, sempre temos alguém que questiona os meios impostos pelo governo e nessa história não é diferente. O problema é que Montag é apenas uma pessoa e as outras que compartilham o mesmo pensamento que ele são covardes para se rebelarem.

A história levou um rumo bem diferente do que imaginei, mas o que é bastante aceitável devido ao que acontece nessa sociedade.  Gostei bastante das decisões de Montag e seguir aquilo que deseja, mesmo que isso custe a sua vida. 

No final do livro tem um posfácio onde o autor comenta um pouco sobre o processo de elaboração da história, a publicação e a aceitação dos leitores. Também comenta sobre algumas partes que, após a revisão, ficaram de fora e que eu achei super legais, principalmente a conversa entre Montag e o Chefe dos bombeiros e que achei que não devia ter sido cortada. Foi uma leitura incrível e que pretendo ler novamente algum dia. Quem ainda não leu não sabe o que está perdendo. 

Você também pode gostar

4 Comentários

  1. Olá, adorei sua resenha. Li esse livro também esse ano, mas já tem um tempinho. Gostei bastante também. Tenho adorado distopias!!

    Adorei seu blog. Beijos!

    http://jessicadventuretime.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. hum...
    Esse está na minha lista faz tempo, mas tem alguma coisa q não me deixa ler ele antes de ler 1984, que ainda não tenho.
    Depois desse último parágrafo tão empolgado, acho que vale a pena passar na frente, rs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também quero ler 1984, mas nem tenho ainda... Esse é muito bom mesmo. Leia sim !

      Excluir

Like Us on Facebook

Youtube