A pérola

julho 03, 2014


No fundo do oceano habita uma concha, é uma tímida ostra... Vive entre as rochas e os pedaços do náufrago de um navio cargueiro... Fechou-se se desprendendo da beleza do mar.
Foi a areia da existência que fez com que esta pequena concha se fechasse... Não era isolamento, mas uma forma de solidão que a libertava e protegia.
A profundidade dos alicerces da vida formou aos poucos um invólucro para moldar uma joia rara, e as feridas faziam com que ela usasse o que tinha de mais sutil dentro de si para se proteger. Era a tolerância para cicatrizar as dores que sentia que gerava a força e a vontade de viver, e isso fazia com que ela aturasse todo o sofrimento... E como consequência uma bela pérola se formava.
Alguns anos de intempéries são essenciais para que o límpido objeto se torne real e transborde a beleza que era apenas um mero grão de areia.
Algo singelo esperando alguém descobrir o qual inocente é... Mesmo que inocência para muitos signifique imaturidade... Mas uma concha se faz indefesa para mostrar que é forte... E por isso muitas pessoas são grãos de areia transformados em joias que encantam os olhos de apreciadores do que é valoroso.
Apenas uma pérola dentro de uma concha, que se deleita ao barulho do fundo do mar. Fechada pelo tempo, e aniquilada pela dor...
Pode ser que ela nunca seja aberta e nem mostre o que esconde dentro de si... Talvez ninguém a encontre. Mas ela existe!
Uma pessoa especial é parecida com uma ostra, que sofre em silêncio e vai transbordando o que tem de essencial aos pouco, até demonstrar a beleza escondida em seu coração. Mas somente os corajosos irão ao fundo do mar para resgatar a preciosidade de seu valor...
Se algo se assemelha a uma ostra não deixe escapar, pois dentro da concha existe a mais linda pérola.  E só descobre a beleza de uma pérola quem tem a audácia de enfrentar as profundezas dos oceanos... 

Você também pode gostar

0 Comentários

Like Us on Facebook

Youtube