Gotas de saudade

junho 23, 2014


O âmago da alma era a sublevação do presente que ele estava vivendo.
A revolta que sentia de si era a mesma felicidade de outrora. Momentos felizes que foram triturados juntos com os sonhos que não pôde realizar.
Ele não conseguia esconder a dor que sentia... Era aquele aperto no peito o que exalava o que não voltaria mais.
Calou-se imaginando estar naqueles anos dourados, mas seu soluço o despertava para a realidade. E deixou que as lembranças escorressem em seu rosto em forma de gotas.
Lembrou-se dos risos e das piadas que alimentaram por muito tempo as tardes de verão, onde sentados planejavam o futuro. E não podia deixar que a seriedade escondesse o brilho do pôr do sol naquela varanda, onde se reunia com quem amava...
Era tanta saudade que seu coração vibrava ao lembrar aqueles momentos envelhecidos pelas marcas do tempo. Lembranças doces de um tempo que era feliz, mas não sabia.
Sentia que a falta era apenas uma forma que o futuro colocou para que ele se resgatasse. Ainda acreditava em destino... Buscava o amor como em outras épocas.
Mas era tanta saudade!
Poderia matá-la? Talvez... Mas eliminar sua saudade seria o preço do amor que tinha depositado dentro de si.
Cansado de descansar se levantou e sorriu para que a felicidade viesse ao seu encontro.
Muitos em sua vida se foram, mas era o amor que ele possuía que fazia com que cada uma dessas pessoas estivesse com ele, em seu coração.
Silenciou-se... Agora poderia partir em paz.
Assim se foi... E deixou saudades...


Você também pode gostar

0 Comentários

Like Us on Facebook

Youtube