Chama de esperança

junho 12, 2014


A chama queimava o amor que ela ainda sentia... E a cera ia escorrendo pelo candelabro diminuindo aquela fonte de luz que se esgotava juntamente com o amargo de suas lágrimas.
O peito ardia pelo fogo abrasador daquele pavio que aos poucos se extinguia. Era um calor que tomava conta de seu ser... E um afeto repleto de esperança...
O que poderia ser  de sua vida quando aquela vela se apagasse?
Ela duvidou do que era capaz, deixando que as expectativas fossem o brilho para seu caminho que estava apenas começando...
Cheia de esperança depositou nele o que pensava ser necessidade da luz para guiá-la. Mas ele soprou aquela chama de esperança... E apagou a única coisa que ela ainda possuía... E sem confiança ela adormeceu...
Foi esta história que me fez concluir que não podemos deixar que o brilho das pessoas seja apagado... Cada pessoa tem uma chama de vida dentro de si...
Não apague a luz daqueles que têm somente uma vela pra acender, talvez o brilho não esteja na vela em si, mas as pessoas precisem deste objeto pra que possam iluminar o escuro onde habita a coragem e a vontade de viver de cada uma delas..
Não dê esperanças a ninguém, mas também não a retire, pois pode ser a única coisa que as pessoas ainda possuem...
Sou a mesma que adormeceu; mas já estou acordada...
Fui eu quem encontrou a esperança em um candelabro e a perdeu em uma vela apagada... Pois ele soprou e não acendeu... Ele era a minha incerteza fantasiada... Retirei  outra vela do bolso e acendi...Tinha que resgatar algo que nunca tive: a minha própria esperança...
Primeiro devo iluminar o meu caminho, pois não conseguirei clarear o de mais ninguém se eu estiver na escuridão... Sou a sentinela de minha vida iluminando aos que se aproximarem... E a incerteza? Esta é somente mais uma vela apagada...



Você também pode gostar

0 Comentários

Like Us on Facebook

Youtube