Síntese

agosto 25, 2013


Não quero mudar esse meu jeito. Apenas melhorar o que precisa ser corrigido.
A vida é curta pra perder o que não tenho.
As pessoas são trechos marcantes da história de outra pessoa.
Deparo-me com circunstâncias que me afligem, são momentos em que a fragilidade tenta me derrubar, mas contorno o que estava a lápis. Têm coisas que precisam de destaque pra valer à pena.
Quantas risadas forçadas faziam meus dias melhores, isso me ajudaria esquecer a labuta diária. E ao menos um minuto, relembrar a menina que um dia usava laço de fita no cabelo.
As conquistas se misturavam com os medos, talvez faltasse equilíbrio ao que estaria designado a mim.
Quantas lágrimas roladas foram utilizadas para regar corações,encantos escondidos atrás de um rosto que mentia a idade.
“Bonequinha de porcelana, chaveiro intocável, solzinho, flor do campo”, eram meus pseudônimos de obras que nunca escrevi.
Folhas em branco que precisavam ser apagadas, pois o registro estaria em cada espaço que se confrontava com as margens.
Com certeza,como eu, todos têm um conto, mas que conto seria este cheio de desencontros e encontros que se cruzam sem paralelos ou meridianos?
Faltei nessa aula, não tenho base pra medir ângulos ou atrasar um ou outro minuto, ou imaginar linhas invisíveis no planisfério real onde habito.
A única pessoa que precisa saber o quão importante eu sou é aquela que rege meu ser.
Não quero mudar, apenas por enquanto e...
Enquanto tiver fé, não deixarei de lutar.
Enquanto tiver sonhos, planejarei.
Enquanto tiver consciência tranquila, dormirei em paz.

Corrigindo o que é preciso.


Você também pode gostar

0 Comentários

Like Us on Facebook

Youtube