Psicanálise humana

fevereiro 18, 2013


Estou preocupada com essas confusões da mente  que estão sendo selecionadas em meus  hemisférios cerebrais.
Entendi que quanto menos sei das pessoas mais inteligência terei, porém menos sabedoria. Analisar os fatos e observar é a psicologia da verdade e a filosofia dos entediados.
Tédio do conhecimento de tantos fazerem de tudo para serem iguais a outros. Não conheço as pessoas identifico-as; classifico cada uma delas como gênero, família e espécie.
Pensar faz com que os neurônios sejam ativados e disparem simultaneamente em cada fenda sináptica, ora química ora elétrica, seus neurotransmissores.
Junções de pedaços formados por água, matéria e eletricidade e algum substrato Regencial idêntico. Uma ou outra molécula que criam comportamentos distintos...
Feições diferentes, modismos iguais, grandes sonhos, buscas semelhantes e um espelho...
Este que mostra apenas o conjunto da matéria misturado à química condensada em cores com a biologia em tom fosco.
Homens e mulheres contemplam os traços externos que se difundem com o passar dos anos..
Alguns sons saem das cordas vocais e pronunciam palavras desgastadas que se tornaram gírias, é o amargo na garganta dos remetentes e a vibração doída na bigorna dos receptores.
Cada pedacinho de coerência temperado com água salobra, difundida na intelectuidade dos inteligentes que sabem muito pouco para transmitir algo.
Estejamos alertas para observarmos a psicologia humana, e se apoderar do cuidado zeloso do sábio trabalho de nossa identidade, pois observando por aí vi  muita coisa... Várias feições que viraram conclusões externas que se interiorizavam... Dentre tantas.. vi rostos lindos por fora  e por dentro, rostos sofridos  por  uma alma áurea, mas também vi dentro de um único rosto duas caras, que apenas se exteriorizava e envelhecia com o tempo...


Você também pode gostar

0 Comentários

Like Us on Facebook

Youtube