Pare, pense, mas siga

dezembro 13, 2012



Não conheço a música, não vejo a direção. Entender seria pouco pra esquecer os pensamentos sórdidos que alimentam a alma...

As cogitações vêm confundindo o belo do bonito e memorizando a incoerente amplitude das irrelevâncias vividas...
Não há circunstancia, nem tempo certo de saber onde e quando se deve descansar, ou pensar um pouco de tudo que já foi visto...
São olhares em espelhos convexos mudando de lado e fantasiando as formas reais, não dá pra enganar a si próprio sem se perder de si mesmo.
Adianta camuflar a tristeza para que ela não venha? Ou viver em função de prefixo?
IN felicidade...
Até quando algo é duradouro? Como entender os jogos mundanos? 
OS holocaustos chamados depressão aparecessem em epidemias, e sobem nos gráficos das pesquisas que ainda não foram feitas...
Continuar algo, traçar rotas, fazer planos... Ou parar, desistir, se fechar...
Morrer...
Não conheço a música, muito menos o caminho, entendo pouco, mas continuo a sonhar.
...Feliz


Você também pode gostar

0 Comentários

Like Us on Facebook

Youtube