A jangada

dezembro 03, 2012


Estou em uma jangada
Desço o rio com suas correntezas brandas.
A água é limpa, parece um espelho...
Vejo os peixes ao fundo; eles dançam entre as algas...
As pedras são escorregadias, de vez em quando me debato com algumas delas...
Não tenho leme, só a brisa fresca que me leva vagarosamente .
Os troncos caídos se parecem com jacarés na superfície, mas são só galhos do que um dia foi uma árvore...
As plantas à margem são berçários...incrível como a vida se transforma em um pequeno ovo.
Enrosquei-me em alguns aguapés, quanta coisa vejo aqui!
Tenho medo de continuar, tudo está tão calmo, não quero ser mais uma presa...
Continuo a longa jornada de descida, as águas estão movimentando agora com mais voracidade.
Estou preocupada uma correnteza se aproxima, a declividade é grande... não posso mais...
Salto da jangada ...ela se vai... e eu ....fico...


Você também pode gostar

0 Comentários

Like Us on Facebook

Youtube